23/09/2009

Honduras

O conflito em Honduras está cada vez mais complicado. De acordo com o G1, um militante de 65 anos foi morto em um confronto com a polícia na noite de ontem. Eleito em 2006, Manuel Zelaya foi deposto por um golpe do poder por um golpe militar. O argumento dos militares era que Zelaya queria incluir nas cláusulas das eleições, que ocorrem em novembro deste ano, a possibilidade de mudar a Constituição do país para poder se reeleger. O presidente do Congresso, Roberto Micheletti(inimigo político de Zelaya), assumiu a presidência interinamente.

Zelaya, retornou ao país na última segunda-feira e está alojado na embaixada do Brasil, o que gerou conflitos entre militares e manifestantes pró-Zelaya. O governo brasileiro já se posicionou: Condena o golpe e apoia o retorno de Zelaya ao poder. O governo interino de Honduras pediu que a embaixada entregue o presidente deposto. Micheletti afirma que o governo brasileiro será responsável por atos de violência que possam ocorrer perto da sede diplomática. E agora Brasil???

Fonte: G

Update: Após receber o comentário da Renata(obrigada!!!), achei melhor vir aqui esclarecer a situação. Sou totalmente contra qualquer ato usado de força, que não seja a força da democracia. O que é pior dessa história toda é o Brasil ser responsabilizado por tal situação criada por Honduras.

3 comentários:

Renata (impermeável a) disse...

Contra qualquer tipo de golpe. Estamos em outra época e a decisão do povo deve ser sempre soberana.

Parece que, até agora, Lula , nao deu nenhum grande fora.

Pedro Celso disse...

O problema é que na realidade, ali em Honduras, não houve propriamente um golpe militar e sim o Congresso hondurenho e outras forças políticas é que depuseram o dito cujo, que queria mudar a constituição do pais, para se reeleger.
Em suma, golpista é o tal do Zelaya e o que o lula quer ai é simplesmente aparecer para a mídia, como um homem pacificador, esquecendo que no passado, ele era o primeiro a ir aos portões das fábricas do ABC paulista, para icentivar as greves e badernas contra o governo de então.
Outra coisa é que, infelizmente, nossas Forças Militares, estão sucateadas por causa desse desgoverno errante e não temos condições de enfrentar nenhum país, pois o Exército já anunciou até dispensa do expediente, por falta de "comida" para os soldados.
E depois esses "petralhas" ainda querem fazer parte do Conselho de Segurança da ONU, ora, parem de brincar.

Pedro Celso disse...

Desculpem nossa falha, onde se lê icentivar, leia-se incentivar.
Obrigado.

Blog Widget by LinkWithin